• 19 de novembro de 2020
  • 0

Boca de urna pode ter tomado eleição de Expedito Jr e enterrado de vez carreira de João Alberto em Bacabal

Pesquisa registrada às vésperas da eleição em Bacabal apontava ligeira vantagem de Expedito Jr sobre o prefeito Edvan Brandão e fez com o grupo do prefeito entrasse no desespero.

A pesquisa produziu dois movimentos, um em cada grupo, enquanto Expedito Jr pode ter confiado na intenção de mudança do povo de Bacabal, o grupo do prefeito pode ter partido para uma verdadeira compra descarada de votos nos quatro cantos da cidade.

O indicador mais claro desses movimentos foram dados pelo comportamento de Expedito Jr, que passou a ser aclamado em todas as ruas da cidade, enquanto no grupo do prefeito os primeiros colocados para vereador deram claro indícios de se utilizar da famosa “boca de urna”. Fala-se que teria sido precificado em 50 reais, num quantitativo de mil “bocas de urnas” para cada um dos candidatos a vereador escolhidos para a missão, deixando de fora o velho carcará, que inocentemente achava ser o mais votado em qualquer circunstância.

O cálculo chegaria ao montante de 10 mil “boca de urnas”, sendo mil na mão de cada vereador que ainda “completaria” ou mesmo “dobraria” a soma com recursos próprios, ou seja, para ganhar a eleição se teria realizado entre 15 e 20 mil “bocas de urnas” em Bacabal, o que teria rendido a Edvan os 8 mil votos de diferença sobre expedito e sepultado de vez a carreira política de João Alberto, ex-deputado, ex-governador, ex-senador que acabou virando notícia nacional por não ter sido eleito vereador.

Deixe o seu comentário