• 14 de agosto de 2019
  • 0

PREFEITO MAURÍCIO FERNANDES DE SÃO BENEDITO DO RIO PRETO, ENFRENTA PROBLEMAS COM ALIADOS E AMEAÇA DE AFASTAMENTO

“Em política, os aliados de hoje são os inimigos de amanhã”. O pensamento brilhante veio de Nicolau Maquiavel, historiador e escritor italiano do Renascimento, pai da ciência política moderna. E o que esse senhor renascentista tem a ver com as eleições municipais de São Benedito do Rio Preto?

O prefeito de São Benedito do Rio Preto, cidade localizada há 238 Km da capital São Luís, não está conseguindo acalmar aqueles que estão ao seu redor, em especial os ditos aliados de sua base, nem mesmo evitar que o dito “fogo amigo” ultrapassar sua blindagem, pondo-o como figura frágil no processo de sua sucessão.

Sabe-se que o chefe do Executivo tem enfrentado “certas” turbulências, havendo desconforto e opiniões divergentes em relação há nomes que figuravam até pouco tempo como certos para ocupar a vaga de candidato ao pleito de 2020. Um destes nomes seria o respeitado médico cardiologista José Bonifácio, carinhosamente já chamado por alguns aliados do prefeito de “Boni”. Informações dão conta de que o Doutor foi levado a desistir da disputa pela indecisão do prefeito Maurício Fernandes que vem sofrendo pressão de alguns integrantes de sua base para troca do nome.

“Boni” enfrenta dificuldade e resistência por não ser filho de São Benedito e por carregar no currículo algumas disputa em outros municípios onde não obteve êxito. “Se ele que tem muito mais haver com os outros municípios e lá o povo não o aceitou, por que aqui termos que aceitar ele como candidato enfiado garganta abaixo das lideranças e do povo de nossa cidade. Aqui temos bons nomes, respeitados e com moral o bastante para sua secessão”. Desabafa uma liderança do município.

Nome como o do vereador e Presidente da Câmara Municipal, o advogado Dário Erre, do ex-vereador Irapoan são lembrados pela população. Na falta de opção diz se que o líder do executivo já teria definido a substituição o nome do médico, pelo o também vereador Antônio Amorim, conhecido na cidade com “Sabão”. O próprio vereador vem ocupando o espaço nos bastidores, a articulação focando essa substituição e, já preparando o lançamento de seu nome.

Para completar esse cenário beligerante, ou quase, o prefeito tem em sua pauta diária as questões administrativas do município. Enfrentou recentemente um pedido de afastamento por parte do vereador de oposição José Luís, denuncia acatado e encaminhado ao plenário pela comissão e jurídico da Câmara Municipal, além de problemas como falta de pagamento de fornecedores, salários do funcionalismo contratados atrasados e constantemente tem o fornecimento energia elétrica dos prédios públicos desligados.

Avaliar, Planejar e Executar foi esta a maior falha do prefeito, que vem se cercando de assessores em constantes tomadas de decisões erradas, gerando problemas que se não sanados até o final deste semestre, propiciarão ao gestor dissabores e uma real ameaça para seu futuro postulante à sua sucessão frente à prefeitura.

Na política não há espaço para malabarismo. Em uma eleição, erros são imperdoáveis, pois as urnas aceitam votos. Em seus dois mandatos, faltou liderança efetiva do prefeito que é constantemente influenciado pelo desejo de seus assessores e lideranças que o cercam. Neste tempo o mesmo não demostrou para sua base quem, realmente, está no comando. Afinal “dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo”. Isso é física.

Deixe o seu comentário